quinta-feira, 16 de junho de 2011

Trabalho de Confusão de Curso

Enquanto você lê este texto, é bem provável que eu esteja tendo um ataque nervoso ou uma crise de ansiedade, quem sabe arrancando os cabelos. Ou talvez, algo muito pior pode estar acontecendo: enquanto você lê este post, pode ser que eu esteja apresentando meu trabalho de conclusão de curso para meus professores na tão temida pré-banca.

Acredito que a maioria dos estudantes universitários veja o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) como um grande monstro cabeludo, que irá persegui-lo durante um ano inteiro, sem dúvida alguma, o mais longo da sua vida. Afinal, aplicar todos os conceitos que você aprendeu nos três anos de faculdade em apenas doze meses parece o fim do mundo.

A Garagem Comunicação, que está pondo
essa porra pra funcionar

Apesar do terror prévio, tudo está nos trilhos. Como eu já esperava, os fins de semana para lazer estão mais escassos, as noites de sono mais curtas e as horas livres viraram lenda. Mas, por enquanto, nenhum surto psicótico, que era o que mais me preocupava. Aqui, tenho que agradecer ao meu grupo. Como qualquer grupo de trabalho, temos as nossas brigas, mas sabemos separar amizade de TCC, e essa harmonia tem gerado ótimos frutos.

Calma aí... Estou aqui falando e falando de TCC, mas pode ser que você nem conheça a estrutura adotada pela maioria das faculdades. Temos que criar uma agência de Relações Públicas, prospectar uma organização-cliente e estudá-la profundamente para desenvolver um plano de comunicação que atenda às suas necessidades. A agência que criamos tem como foco o atendimento ao setor cultural e, depois de inúmeras tentativas com MUITAS empresas do ramo (e algumas de outros segmentos também), o Circo Stankowich topou ser nosso objeto de estudo.

A boa recepção da família Stankowich para com o nosso grupo foi nos deixando cada vez mais interessadas pela cultura circense e tudo que a cerca. Acredito que esse é um dos fatores mais importantes para o bom desenvolvimento do trabalho e, mais do que nunca, vou precisar muito disso para continuar com bons resultados. Diferentemente de outras empresas que tínhamos procurado, tudo sobre a atividade circense é um pouco mais complicado: não existem muitas obras sobre o tema no Brasil, assim como dados de mercado. Mas sobra paixão, diversão e história dessa cultura, de onde temos tanto a explorar.

Para meu grupo e para mim, fica um grande desafio: inovar na comunicação de uma empresa com mais de 170 anos de história e que, definitivamente, não se encaixa em quase nada daquilo que estudamos na faculdade. E, a cada dia que passa, nos sentimos cada vez mais preparadas para fazer desse monstro cabeludo um dócil cachorrinho de estimação lá na ainda mais temida banca final.

Obs.: O título não está errado, é “confusão” mesmo. Essa pérola foi dita pelo irmãozinho da Ni que, desde tão pequeno, já mostra tanta sabedoria. Ah, esse texto também foi publicado no 806, o blog da LVBA.

3 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito do tema e do objeto de estudo do seu TCC. Sempre gostei da cultura circense e é uma pena que atualmente não tem o mesmo brilho do passado. Enfim, boa apresentação, boa sorte e até o próximo texto.

Vanessa Finizio disse...

Ai, que orgulhoooooooooooo!

Bruno disse...

Gostei do trabalho, hein? Sinto cheiro de dez ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...