segunda-feira, 18 de outubro de 2010

2.0

Tentei começar esse texto várias vezes. Talvez devesse deixar para a manhã, quando não estivesse tão cansada, mas, em toda virada de aniversário, é assim que me sinto: ansiosa, nervosa, sem conseguir dormir e sem nenhum motivo aparente. Talvez hoje seja ainda pior. Afinal, são vinte anos.

Vinte anos. Duas décadas. Nunca parei para pensar como seria chegar a essa idade. Mas, depois que fiz 18, o tempo realmente começou a passar mais rápido. O último ano pareceu mais dois meses, foi coisa de passar em um piscar de olhos mesmo.

De um ano para cá, muita coisa mudou na minha vida. Mudei de casa pela primeira vez, enfrentei (mais uma) separação dos meus pais, comecei a pagar (mais) contas. Parei de comer carne, percebi que consigo definir prioridades. Parei de precisar de autoafirmação, minha e dos outros.

Fui a muitos shows (sim, isso é algo que me faz muito feliz), fui a algumas baladas, tomei alguns porres monstruosos, conheci gente nova, voltei a ter contato com gente que eu nem me lembrava mais, magoei muita gente, fui magoada. Ri muito, chorei pouco, me apaixonei menos ainda, mantive os pés no chão (mesmo quando não deveria). Ainda não sou madura e me enche o saco as pessoas pensarem que eu sou, ou esperarem que eu seja, sei lá, outra coisa além de uma garota de vinte anos.

Criei um blog que me dá muito orgulho e outro que deve estar muito decepcionado com a minha administração. Fui promovida – duas vezes. Fiz trabalhos incríveis na faculdade e, mesmo assim, pensei inúmeras vezes em largá-la. Passei noites e mais noites sem dormir para poder entregar tudo em dia. Também não consegui dormir porque não tinha escrito nada para o Caleidoscópio e comecei a nutrir um amor muito grande por isso aqui.

Aprendi muita coisa, mas, acima de tudo, aprendi a ouvir. Aprendi com meus amigos. Aprendi a parar com o drama. Aprendi a dar valor para quem merece e para os momentos especiais. Aprendi a não me importar tanto com certas coisas e pessoas – e ainda não aprendi se isso é bom ou ruim. E quero continuar aprendendo.

Minha comemoração de vinte anos foi completamente diferente dos 19. Dessa vez, contrariando tudo que eu realmente pensei em fazer, fiquei em casa. Fiquei em casa com minhas amigas, num encontro memorável, que acontece pouquíssimas vezes a cada ano. Bebemos – tá, é a única coisa igual à festa do ano passado – e jogamos muita conversa fora. Saímos para jogar sinuca e rir muito com as piores tacadas quiçá dessa década. E acho que foi isso que mais senti falta no último ano: meus velhos amigos, que deixei de lado por conta das turbulências da minha cabeça. É muito bom saber que eles ainda estão lá, no matter what.

Nesse ano, quero tudo que a Alê – amiga linda, que organizou toda a festinha e é sempre a primeira a me ligar no meu aniversário, desde 2006 – me desejou: muitos amores, muitas alegrias, muitos risos, muitas lágrimas e muitas conquistas. 

Esse é meu único plano: ser feliz e aprender a ser feliz, não importa qual seja o obstáculo. Agora e pelos próximos vinte anos, com as pessoas que eu amo e que me amam de volta – que, graças a Deus, não são poucas, e eu não poderia estar mais feliz com isso. Obrigada por fazer parte da minha vida, porque não é pouca coisa.

*obs: os posts sobre o SWU vão sair logo menos, fiquem ligadinhos

7 comentários:

Nique Máximo disse...

Parabéns, Priminha!!! Tudo de bom pra você e que você demore muito a amadurecer!!! Virar adulto é uma merda, procrastine o tanto que quiser e puder!! Te amo muito, to com muita saudade e torcendo muito pelos seu amores, lágrimas, risos, aventuras e desventuras!!!

.a que congemina disse...

Esse ano meu aniversário foi meio diferente também. A começar por eu deixar que as pessoas soubessem - inclusive no twitter - que era meu aniversário. A principal mudança foi não fugir das pessoas, como sempre faço. E foi bom.

Fazer 20 anos me deixou bolada. Fazer 25, não, veja só. E é um quarto de século! =P

Tomara que o ano seja de felicidade, comidas gostosas, amores, prazeres e umas lagriminhas, porque, né, ninguém é de ferro!
Feliz dia, Natália.
Feliz vida, aliás.
;***

Anônimo disse...

Eu não disse que voltaria? Parabéns Máximo! Aproveite bastante seus 20 anos. O tempo agora voará e cobranças começarão mais cedo ou tarde. Enjoy..

Charlie disse...

...
Já disse uma vez... Digo novamente:
Tudo de bom e de belo,
Num caminhão amarelo,
cheeeeeeio de caramelo... =P

Tomate disse...

E isso ai PNC! Parabéns para ti, muitas felicidades, e adorei seu texto, acho que reflete muito o que uma libriana sente na véspera de seu aniversário! :D

E se prepare que depois dos 20, a vida passa ainda mais rápido! Experiência própria!

beijos e mts felicidades!

Lilian Ambar disse...

Ameeeei o post! Delícia de ler, do começo ao fim! Seja muito feliz, garota linda e querida! Você merece!!! Bjão

Anônimo disse...

Acho que o SWU não te fez bem heim?! Ou foram os 20 anos?!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...