domingo, 19 de setembro de 2010

O bolo da discórdia

Festa de família é sinal de alegria em todos os sentidos. Reencontrar os parentes que você não via há anos é tão legal que você até desconta as piadinhas que sempre tem um tio que faz. Outro motivo para relevar esses fatos – que, em qualquer outra situação, te tirariam do sério – é a boca livre. Festa em família é coisa divina para o Deus Estômago. Quando é aniversário então, nem se conta.

Amanhã é aniversário do meu pai (PARABÉNS, PAPE!) e, como segunda é um péssimo dia para comemorar, fizemos uma festinha na casa da minha tia hoje. Como sempre, toda a parentada estava por lá e, para alimentar tantas bocas, tinha muita comida. Salgadinhos, sanduichinhos, docinhos. Só coisas para fazer a alegria de qualquer ser humano que saiba como é bom comer.

Como de praxe, resolvi dar uma olhada no bolo. Abri a geladeira e lá estava ele: grande, alto, majestoso, coberto com chocolate granulado. Babei no mesmo instante que o vi. Foi amor à primeira vista. “Minha tia nunca erra”, pensei. Comecei a imaginar o que se escondia por baixo daquela gloriosa camada, mas, como neurônio nenhum funciona às nove da noite de um domingo, achei que era mais fácil perguntar para ela.

- Tia, tá bonitão esse bolo, hein?
- Gostou? Foi a Ana (minha outra tia) que fez.
- Gostei! Pelo menos por fora tá apetitoso. É do quê?
- Ah, é simples. É pão-de-ló, tem uma camada de creme branco. Você gosta?
- (olhinhos brilhando) Gosto!
- Uma camada de doce de leite...
- (sonhando com o bolo) Ai, quero agora!
- E ameixa. Que tal?
- (brochando instantaneamente) Ameixa? Sério, tia?

Com uma palavra, minha tia conseguiu descrever a maneira mais fácil de destruir uma delícia da cozinha contemporânea: colocando frutas no doce. Não há pecado maior no fantástico mundo da cozinha que colocar fruta no bolo – com exceção, talvez, de juntar doce com salgado. Dá até arrepio só de imaginar sorvete com batata frita.

Não me entenda mal, eu gosto de frutas, mas existem algumas que não combinam com sobremesa. Ficou surpreso? É isso mesmo. Não sei quem foi o babaca que encaixou “fruta” na mesma categoria de “sobremesa”, mas ele estava completamente errado. 

Para mim, a correta definição de sobremesa deveria estar prevista em lei. Poderia chamar “Lei da Bruxa”, porque depois daqueles pirralhos destruírem a casa dela, é o mínimo que podemos fazer. Como ainda estou trabalhando nessa ideia, seria algo simples no começo, mais ou menos assim:

Art. 1º Da definição: alimentação de alto teor calórico feito com ingredientes como chocolate, doce de leite, leite condensado, creme de leite, chocolate novamente e açúcar. Qualquer um de seus derivados também podem ser incluídos na feitura do alimento.

§1º É expressamente proibida a adição de frutas, excetuando-se o morango e a maçã, em sua forma natural. 

§2º No entanto, as frutas podem fazer parte da receita caso forem misturadas a outros ingredientes e sua forma natural não seja perceptível.

Art 2º Da pena: se encontrados abacaxis, mangas, pêssegos, ameixas e bananas em sua forma natural, o infrator será autuado, como descrito no §1º do artigo 1º, e terá pena de 1 (um) a 3 (três) anos, sendo ela alimentação composta exclusivamente de ração humana, fígado e buchada de bode.

Podia dar cadeia.

Essa é uma maneira de transformar o mundo em um lugar mais justo. Que fique claro, não tenho problemas com frutas. Aliás, como todas que estão na Lei, exceto ameixa. Gosto de várias outras, mas acho que é preciso ter um limite. Frutas são frutas, doces são doces. Um não tem o direito de estragar o outro.

Bolos podem ser DE frutas, não COM frutas, é fácil entender isso? Não tenho nenhum problema com bolo DE laranja, DE coco, DE limão. Mas o bicho pega quando tenho que comer um bolo COM ameixa, COM pêssego, COM abacaxi. Aí perde toda a graça do doce. Fruta e sobremesa: dois opostos que nunca se atrairão. Não veria nenhum problema se os bolos de frutas fizessem uma revolução e mandassem os bolos com frutas para casa. E para sempre, se não for pedir muito.

"De frutas: bom. Com frutas: ruim!"

No fim das contas, acabei me dando bem, já que tinham poucas ameixas no bolo e dava para separar tranquilamente. Mas quantas vezes mais darei essa sorte? Você sabe, eu sei, seu cachorro sabe: as chances são quase nulas.

Bolos de frutas, juntem-se logo aos bolos de chocolate e dominem o mundo, pelo bem da raça humana. Se isso não acontecer, vou virar deputada e aprovarei esse projeto esse projeto na Câmara. Essa lei não vai dar em pizza [tudumtss].

*A única exceção da Lei da Bruxa são os morangos e as maçãs. Afinal, não tem nada que fique ruim com morango e maçã.

8 comentários:

Cami Pires disse...

Super concordo. Um bolo de ameixa deveria entrar na categoria remédios para prisão de ventre!

Charlie disse...

Justíssimo...
Você tá ali, sabendo que mais hora, menos hora vai ser submetido à piada do pavê (que aquele seu tio com certeza vai contar com um sorrisão maroto) só pra provar aquela beleza de bolo e ai o que tem nele? Ameixas...
Imagina: a pessoa perde um puta tempo fazendo aquela delícia, para estragar colocando a porra da ameixa...
Cara... É simplesmente imperdoável...

Charlie disse...

Justíssimo...
Você tá ali, sabendo que mais hora, menos hora vai ser submetido à piada do pavê (que aquele seu tio com certeza vai contar com um sorrisão maroto) só pra provar aquela beleza de bolo e ai o que tem nele? Ameixas...
Imagina: a pessoa perde um puta tempo fazendo aquela delícia, para estragar colocando a porra da ameixa...
Cara... É simplesmente imperdoável...

Hally disse...

Eu gosto de bolo. Seja ele com fruta, de fruta, não importa. Caiu na rede, é peixe!

=D

Vanessa Finizio disse...

O pior é quando vc pergunta "Qual é a sobremesa?" e te respondem "Banana!"...FRUTA NÃO É SOBREMESA, PORRA!

Monique Máximo disse...

Falou e disse prima!!! E a uva passa??? meu Deus, que desperdício de uva!!! Só discordo da maça, axo ela uma fruta realmente muito sem graça... bj bj

Giu disse...

Tinha escrito todo um comentário e o Blogger perdeu, hunf. Enfim, ameixa acho que num orna, mas de resto aacho tranquilo. Abacaxi e damasco, por exemplo, ficam bons. Morango é campeão, fica sensacional. E coco é neutro, pode botar que é tranqüilo.

(sente meu atraso nos blogs dazamigue)

Anônimo disse...

looooooooool tem loco pra tudo!!!!!!!

Assim os bolos de banana, abacaxi, morango entre outras maravilhas não existiriam.
Minha filha gosto é gosto, eu por exemplo ODEIO queijo, mas nem por isto desejo que ele suma da face da terra.
Na culinária pode tudo! Tudo depende da criatividade da cozinheira!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...