sábado, 31 de julho de 2010

Não assista Grey’s Anatomy

Eu sei que o título parece meio chocante, mas é esse mesmo meu conselho: não assista Grey’s Anatomy. Não passe pelo que eu estou passando agora.

Não dê ouvidos aos seus amigos que são viciados nessa droga televisiva; eles vão te encher o saco pelo resto dos seus dias. Não vá em direção à luz do #TeamGreysAnatomy! Quando seu irmão inventar de te emprestar os DVDs das quatro primeiras temporadas, não aceite. Ignore-o. Ignore seus amigos. A medida é drástica, mas é para o seu próprio bem.

Porque, se você não fizer isso, você vai ficar suas férias inteiras presa a isso. Você vai ficar baixando as temporadas que faltam quando ainda está assistindo a primeira. Vai gastar seu sagrado tempo de descanso e lazer com a família e amigos vendo os 126 episódios das seis temporadas que existem até agora. É, você vai inventar desculpas, falar que está doente, não vai sair em uma sexta à noite alegando falta de dinheiro – embora isso não seja tão mentira assim – quando, na verdade, você só “precisava ver aquele episodiozinho, senão ia perder o fio da meada”.

Você, mulher, vai perder 126 horas da sua vida sonhando com todos os médicos da série. Se perguntando qual deles é o melhor para você. O Derek, com seu topete impecável, incríveis olhos azuis e o romantismo dos sonhos? Ou o Mark, com aquele olhar irresistível e o rosto perfeito, que dá para babar por HO-RAS? Não, melhor o Alex, que parece ser um babaca, mas é um fofo, tipo o George... E você vai chorar com a Christina, porque ela merece fazer as melhores cirurgias. Você vai querer dar um pau na Meredith, porque ela é muito chata, mas, mesmo assim, não tem como tirar os méritos dela. Você vai acreditar piamente no amor da Izzie pelo Denny.

Acredite, você vai querer ser a Meredith Grey.

Você vai chorar muito, porque aquele paciente merecia o transplante, ou porque você vai se identificar com o drama de alguma das famílias dos doentes. E vai ficar tensa quando aquela médica segura uma bomba dentro do peito do paciente.

Mas você vai rir muito também. A cada novo episódio, você vai se perguntar o que mais falta acontecer no Seattle Grace. Você não vai parar de pensar coisas como “meu Deus, vai aparecer um dinossauro aí?”, “eles vão voltar no tempo? Só falta!”, “será que os funcionários dos hospitais sempre transam com todo mundo que trabalha lá mesmo?”. E essa última, por exemplo, você vai ficar matutando por muito tempo...

Além de tudo isso, você ainda vai querer realizar o sonho da sua mãe e ser médico. E, claro, médico cirurgião! O que pode ser mais emocionante que cortar uma pessoa, conhecer seu corpo de cima a baixo e, o mais importante de tudo, salvá-la? Mais que tudo, você vai querer diagnosticar aquele paciente direito, descobrir uma nova doença, tratá-la e curá-la. Honestamente? Eu duvido que seu trabalho seja tão excitante assim.

A lista de sensações que Grey’s Anatomy vai despertar se você começar a assistir é bem longa, mas, para terminar, é importante falar que você vai sofrer. Vai sofrer porque, assim que acabar de assistir as seis temporadas, se emocionar e sentir que aqueles personagens são muito mais reais que parecem, você vai ter que esperar pela próxima temporada. E, quando ela começar, você só vai ter um episódio por semana para assistir. Essa espera é sofrida.

Não façam como eu; não comecem a assistir essa série. Se você já baixou/comprou/pegou emprestado, faça a coisa certa: delete/troque por outra coisa na loja/devolva para o seu amigo. Porque, meu amigo, esse caminho não tem volta.

* Eu terminei a season finale de Grey’s Anatomy há vinte minutos e já estou em crise de abstinência. O negócio só pode ser bom, e você não quer isso para sua vida, ok?
* Dedico esse post à Giu, , Fabi e Lu, que são um tanto quanto responsáveis por alimentar esse meu novo vício. Obrigada! 
* Ah, e tenho que dedicar à Quinha também, já que eu sou a culpada por viciá-la em Grey's. Bem-vinda ao clube!

6 comentários:

. disse...

Só digo uma coisa: Assisti 3 temporadas e acho que chorei em 90% dos episódios. Mesmo nos repetidos.

Natalia Máximo disse...

É, meo, Grey's Anatomy é um festival de desidratação!

Marina Guimarães disse...

desculpa, nati, serião. não queria te fazer sofrer. mas o lado bom compensa o sofrimento, vai!

e pior do que ter vontade de ser médico é fazer sua avó achar que você quer ser médica de tanto que você assiste. TODA VEZ que minha avó me vê assistindo grey's ela fala "aaah... um dia você ainda vai ser médica, você vai ver!"

Giu disse...

Na última temporada eu chorei em praticamente todos os episódios. No season finale eu continuei chorando copiosamente por 40 minutos depois de o episódio ter terminado. Como vc conseguiu escrever o post depois daquele episódio? Gente, acho que nunca chorei tanto vendo TV que nem naquele dia. E pode deixar que agora comentaremos em tempo real a sétima temporada. Grey's é luz, é raio, estrela e luar.

Beijos,

#TeamGreysAnatomy

PS: Eu escolho o Derek, mas amo todos loucamente ;)

Hally disse...

Hahahahaha, me reconheci nesta postagem... eu já cheguei ao cúmulo de rever umas 3 vezes a série toda, só aguardando a próxima temporada...

E o pior que não é só com Grey's Anatomy que isto acontece. Supernatural, Cold Case, CSI e House estão nessa lista...

Anônimo disse...

adorei o texto...eh exatamente como me sinto,passei as minhas ferias inteiras assistindo,ficava com o pc ligado 14 horas direto...hsuahsau
#vício
eu prefiro o Derek! <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...